sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009

Marcelo, o Destruidor

Depois da intervenção de Marcelo Rebelo de Sousa no seu programa no passado Domingo, voltou a falar-se no seu nome para líder do PSD, como se do eterno grande salvador se tratasse.

Semana após semana, ano após ano, Marcelo dá sempre palpite sobre o que os líderes do seu partido fizeram de certo ou de errado e sobre o que devem ou não fazer. Fá-lo sempre dando uma no cravo e outra na ferradura, numa pretensa independência que obviamente não tem nem nunca teve. Chegado o momento certo, Marcelo desfere a estocada final e enterra mais um líder do PSD. Fez isso com todos os por lá passaram nos últimos anos e voltou agora a fazê-lo com Ferreira Leite.

Isto vindo de quem perdeu uma eleição para a Câmara de Lisboa e tendo chegado a líder do seu partido não foi capaz de lidar com ele (esquecendo todos os seus próprios conselhos?) e caiu antes de poder chegar às eleições.

Frustração? Não sei. Perguntem a Santan Lopes, que conseguiu ganhar a Câmara de Lisboa e ser Primeiro Ministro.

Não percebo como ainda hoje Marcelo é tido como grande guru da política nacional; não percebo como se lhe pode conferir qualquer espécie de credibilidade.

Marcelo gosta do estatuto de eterno salvador da pátria. Obviamente que Marcelo não quer ser líder do PSD para perder contra Sócrates.

Então, para quê queimar Ferreira Leite, a quem até deu o seu apoio? Simples, é mais forte do que ele, não consegue resistir.

Marcelo destrói líder após líder. Com isso, ajuda à destruição do próprio PSD. Só o próprio PSD, já de si autofágico, é que não vê isso.

quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2009

Não percebo

O filme O Estranho Caso de Benjamin Button está nomeado para 13 Oscars, entre os quais o de melhor filme.

Juro que não percebo porquê. É um filme interessante, bem feito, bem interpretado mas demasiado comprido e com um desfecho bastante óbvio - de todo que se possa considerar um grande filme, quanto mais o melhor do ano.

sábado, 7 de Fevereiro de 2009

Trabalhar para quê?

Recebi a declaração da minha entidade patronal para efeitos de IRS.

Cerca de 30% do que eu ganho foi retido.
Desses, 11% foram descontos para a Segurança Social que financia um SNS que praticamente não utilizo e uma reforma que o mais certo é não receber.

Hoje noticiam que a dívida externa portuguesa já representa 90% do nosso PIB. Resultado: ainda falta uma semana para pagarmos apenas os juros e se dividirmos o valor da dívida por todos os portugueses dá que eu tenho uma dívida de 15 milhões de euros, o que claramente me parece impossível, por mais anos de vida que trabalhe, de vir algum dia a poder pagar.

A dúvida põe-se: Trabalhar para quê?

segunda-feira, 14 de Abril de 2008

A Nova Revolução

Vem aí o NextRev - Congresso Internacional de Inovação Social, um acontecimento sobre um tema que ainda vai dar muito que falar. Para estarmos atentos.

sábado, 12 de Abril de 2008

Mas que raio vem a ser isto?

Mas quem é que vem aqui pró meu blog votar na Hilária? Eu odeio a Hilária e não acho piada nenhuma tê-la como mais votada nesta espécie de sondagem aqui no canto direito.

Façam o favor de não votar mais nessa senhora aqui, ok?!

Obrigado.

terça-feira, 18 de Março de 2008

quarta-feira, 12 de Março de 2008

Estranhos hábitos

Um partido perde as eleições pela 2ª vez com o mesmo candidato, os seus militantes festejam como se tivessem ganho, mais até do que aqueles que de facto ganharam, o seu líder não se demite e ainda o aplaudem. Estes espanhóis são loucos!